sábado, 16 de abril de 2016

40 dias na Itália!!!


Dei um bom giro pela Itália em 2015. Na verdade, fui fazer minha cidadania italiana, então eu me hospedei inicialmente numa cidade chamada Bassano Del Grappa, ao norte, perto de Veneza. Pensei em alugar um carro, mas acabei fazendo tudo de trem, porque não tinha um roteiro muito fixo.

Meu roteiro pela Itália:

Bassano del Grappa como base: bate e volta em Veneza, Padova, Verona e Cittadella.
Eu indico um dia para cada e, se possível, uns dois dias para Veneza. De Bassano del Grappa, o trem ara Veneza custava 5 euros, vale a pena fazer dois dias de bate e volta, porque a hospedagem em Veneza é relativamente cara. 

Cittadella eu fui porque tive a chance e é muito perto de Bassano. Sua maior atração é uma linda muralha medieval que cerca toda a cidade. É possível caminhar sobre a muralha e dar a volta completa! 

Rimini como base: uma cidade que não aconselho é Rimini (uma cidade feia com uma praia horrivelmente cheia de cadeiras), mas usei como base para pegar um ônibus para San Marino, que é um espetáculo à parte.

Florença como base: a região da Toscana é maravilhosa! Além da própria cidade de Florença, que eu indico entre dois e três dias (os museus são maravilhosos!), também fui à Siena, San Gimignano, Arezzo, Cortona  Orvieto. Um dia para cada uma. Se estiver de carro e tiver pressa, em um dia dá pra conhecer mais de uma. 

Roma como base: a própria cidade é um show! Uns quatro dias em Roma para aproveitar suas atrações. Como eu fiquei mais tempo, aproveitei para conhecer Ostia Antica (uma cidade portuária da Roma antiga em que você pode andar entre as ruínas) e Villa D'este (os maravilhosos jardins de um Cardeal inspirado). Também dá pra ir a Orvieto de Roma. 

Napoli como base: para mim, a cidade mais feia da Itália. Fiquei hospedada perto da estação de trem e parecia que havia caído no meio da cracolândia! Mas valeu porque em Napoli é possível atravessar para a ilha de Capri, que é fabulosa (se puder, fique hospedado lá, na época que eu fui, estava tudo lotado e caríssimo). De Capri, você pode também pegar o barco para Positano, que vale muito a pena também.


Genova como base: uma cidade que me surpreendeu. Bonita e limpa, gostei de ficar hospedada no Best Western, no centro. De lá, fui de trem para a região de Cinque Terre, que corresponde às cinco cidades Monterosso, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore.




Milão como base: na verdade, eu não ia para Milão, mas acabei indo para levar minha mãe ao aeroporto. Então, já que estava lá, aproveitei para passar o final de semana. Conheci a cidade em um dia e fui para Lecco no outro. De Milão, fui de trem para Paris. Detalhe: voltei de Paris para Milão de ônibus, com a Eurolines, bem mais barato, recomendo!

Ainda passei alguns dias em Bassano del Grappa por conta da cidadania. Essa é uma cidade que amo e em que realmente me sinto em casa. Linda, cultural, com um centro histórico charmoso, bons supermercados, sorvete vegano, bons restaurantes e barzinhos, um riozinho lindo com uma ponte antiga e todo o charme do norte da Itália!







Nenhum comentário:

Postar um comentário